Faixa de título da chamada de trabalhos.

Artigos Completos

Artigos completos podem ser escritos em português ou inglês e devem seguir o formato do EduComp (disponível em template do Overleaf aqui e no formato Word aqui) contendo o mínimo de 6 (seis) e o máximo de 10 (dez) páginas, com a possibilidade de até 2 (duas) páginas adicionais apenas de referências. Artigos aceitos serão publicados no Portal de Publicações e Conteúdos Digitais da SBC – SBC OpenLib (SOL). Para tanto, os autores deverão preencher o Termo de Autorização de Publicação para a SBC. Na submissão, os artigos devem ser anonimizados para garantir as avaliações duplo-anônimas (double anonymous reviews). A submissão dos artigos completos deve ser realizada por meio da plataforma JEMS.

Recomenda-se que artigos submetidos a qualquer uma das trilhas, que resultem de pesquisas ou experimentos que envolvam pessoas, descrevam como as questões éticas foram tratadas. Caso o projeto que deu origem ao trabalho tenha registro na Plataforma Brasil ou em Comitê de Ética em Pesquisa institucional, solicita-se que os autores coloquem o número de registro ou informações de referência na versão final do texto.

Os artigos devem ser encaminhados a uma das seguintes trilhas.


Coordenação: Windson Viana (UFC) | Jean Carlo Hauck (UFSC)
Contato: windson@virtual.ufc.br | jean.hauck@ufsc.br
  • Artigos de pesquisa devem seguir padrões científicos rigorosos, descrevendo questões, fundamentos, métodos, resultados, discussões e limitações da pesquisa. Concentram-se em diversos tópicos relevantes e de interesse atual para a educação em computação com ênfase em objetivos educacionais; métodos ou técnicas e avaliação de abordagens pedagógicas. Metodologias de pesquisa de todos os tipos são bem-vindas, incluindo métodos empíricos (qualitativos, quantitativos ou mistos), analíticos, críticos, ciência de design e outros.
Critérios de Revisão (Trilha 1)

Coordenação: Fabiane Benitti (UFSC) | Kiev Gama (UFPE)
Contato: fabiane.benitti@ufsc.br | kiev@cin.ufpe.br
  • Artigos de relato de experiência devem descrever cuidadosamente uma intervenção de educação em computação e seu contexto. Devem trazer detalhes suficientes que permitam a adoção por terceiros, além de oferecer uma reflexão aprofundada sobre seus aspectos positivos e negativos, assim como as limitações da intervenção realizada.
Critérios de Revisão (Trilha 2)

Coordenação: Mônica Massa (UNEB) | Ana Paula Ferreira (UNIPAMPA)
Contato: monicamassa@gmail.com | anaferreira@unipampa.edu.br
  • Artigos sobre currículos devem discutir estruturas, abordagens e organizações curriculares em cursos ou programas na área de Computação. Abrangem resultados de pesquisas ou relatos de experiências sobre o tema, descrevendo o contexto e as motivações da iniciativa curricular, os fundamentos pedagógicos ou a exigência da legislação, os recursos necessários para implementá-la, seu potencial impacto, avaliação dos resultados e as recomendações para adoção por outros educadores, sempre com discussão a respeito do referencial teórico. Os artigos submetidos a esta trilha também incluem artigos de posicionamento (position papers), que devem gerar uma discussão acadêmica por meio de uma opinião defensável sobre um currículo, curso ou programa proposto na área de computação, substanciada por evidências.
Critérios de Revisão (Trilha 3)

Coordenação: Aracele Fassbinder (IFSulDeMinas) | Rafaela Rocha (UFABC)
Contato: aracele.garcia@muz.ifsuldeminas.edu.br | rafaela.rocha@ufabc.edu.br
  • Artigos sobre recursos educacionais devem apresentar recursos educacionais específicos para a educação em computação em um ou mais níveis da educação formal ou não formal. Devem descrever: a motivação para a criação do recurso educacional; os fundamentos teóricos e/ou pedagógicos que embasam sua concepção; a organização do material (e.g., objetivos, conteúdo, público, disponibilidade, dentre outros elementos); a dinâmica de uso do recurso, de preferência associada a um cenário real onde ele foi ou será testado, além de detalhes suficientes que permitam a replicação de seu uso por educadores; o tipo de licença (se pertinente); e uma reflexão teórico-crítica sobre o seu potencial ou real impacto. Todo e qualquer conteúdo que seja utilizado para fins educacionais pode ser considerado um recurso educacional. Recursos educacionais típicos incluem (mas não estão limitados a) livros didáticos, planos de aula, softwares educacionais, jogos educativos, vídeos, áudios, imagens e até mesmo cursos completos (como MOOCs, por exemplo).
  • Artigos sobre ambientes e plataformas educacionais devem apresentar ambientes e plataformas inovadoras de software e/ou hardware para apoiar o ensino ou a aprendizagem de computação. Devem descrever a motivação para a criação do ambiente/plataforma; fundamentos teóricos e/ou pedagógicos que embasam sua concepção; principais funcionalidades e potenciais usuários; exemplo de uso, possivelmente com uma prova de conceito e telas que ilustram a interface (quando aplicável); arquitetura do ambiente/plataforma com enfoque em seus principais componentes e nas interfaces entre eles; breve comparação com outras plataformas relacionadas existentes; e o tipo de licença (se pertinente).
Critérios de Revisão (Trilha 4)

Coordenação: Roberto Pereira (UFPR) | João Henrique Berssanette (IFPR)
Contato: rpereira@inf.ufpr.br | joao.berssanette@ifpr.edu.br
  • Ensaios têm o propósito de expor ideias, pontos de vista ou posicionamentos sobre determinado tema; revisar e analisar assuntos e interpretações; e debater ideias e opiniões com fundamentação em teorias, pesquisa bibliográfica e/ou evidências empíricas. Ensaios devem apresentar argumentação de natureza crítico-reflexiva, fundamentada, buscando profundidade e originalidade no enfoque sem, necessariamente, pretender explorar o tema de forma exaustiva.
Critérios de Revisão (Trilha 5)